segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Seu balanço



Como poderia eu, uma simples viajante, não me apaixonar pelo seu balanço? 
O jeito como você me conduz rapaz...
E ainda me leva para ver o mar.
Até em dias de guerra seus braços me deixam em paz.
Apenas, não pare de dançar comigo nunca.
Essa música te toca?
Quando estamos nos movendo todas as músicas entram em mim. 
Olhe seus olhos... força e doçura juntas.
Você é intenso.
Não quero que essa noite acabe.
Essa brisa tocando meu corpo.
É o nosso mundo, não é?
Eu não te negaria meu abraço.
Você me diz que somos aventureiros, e que a vida é nossa aventura.
Você diz que é totalmente apaixonado pela vida. Pela nossa vida.
Nunca mude meu rapaz.
Me ligue pela madrugada, como você fez, venha me buscar.
Me ponha em seus braços.
Vontade de dançar até o amanhecer.

P.S: Adorei esse poema postado pela Natalia Tonin, recomento visitas http://ntgpea.blogspot.com/

0 comentários:

Postar um comentário

Deixa seu recado, sua opinião ou até mesmo seu elogio.

Tarci e a doce espera.