sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Autodesamor: não alimente!

Meninas venho trazendo um texto que li do Blog da Suzala, texto lindo e reflexivo. Eu adorei e refleti sobre o que ela falou, e é tudo verdade. Leiam...


Sempre uso situações do cotidiano para fazer os meus posts. Uma dessas situações vem me chamando a atenção de uns tempos pra cá; uma das pessoas que eu convivo no meu trabalho vem sofrendo de uma espécie de "síndrome" que eu chamo aqui de autodesamor. Todos nós nascemos para a saúde e o bem-estar. Porém, no decorrer da vida, alguns perdem a auto-estima, o auto-respeito e surgem crises de autodesamor; essa pessoa está sempre reclamando: de uma dor, de uma pessoa da família, das condições de trabalho, do namorado, da mãe, da falta de dinheiro...e com isso ela vai atraindo para si coisas ruins, porque pensamentos geram situações e conseqüentemente, afastam os outros, já que as pessoas saudáveis não gostam de ficar perto de gente amarga, reclamona e infeliz. Além de criticar o outro, a pessoa se autocrítica: diz que está gorda, mas não faz nada para melhorar a aparência, come sem parar e não consegue enxergar que a vida dela só depende das ações dela própria. O desprezo que sente por si mesma a faz ser agressiva e arrogante, fechada em suas idéias e porque está tão focada em si e em seus aspectos negativos não consegue ver o que de melhor há no outro, afinal, a gente vê os outros conforme a gente se vê. Porque não se ama, não consegue conter a inveja que sente do outro e ofende por se sentir perdedor. E o tempo vai passando, as coisas vão mudando e para ela sempre para pior, porque não consegue ver o que de belo a vida tem. 
Se você conhece alguém assim, sabe como é difícil conviver com pessoas que não se respeitam, não se amam, não se cuidam. É preciso paciência e sensibilidade para entender que o outro é vítima de si mesmo. No momento oportuno, dê esse toque! Quem sabe não é o que falta para a pessoa deixar de se autodepreciar e buscar uma luz no fim do túnel, em busca do amor perdido que um dia dedicou a si mesma? E se é você que sofre do autodesamor, não se preocupe: sempre há uma solução...uma boa conversa com um amigo, uma terapia, uma crença religiosa...não se deixe dominar e acredite que você merece as coisas boas que acontecem com você...você verá que coisas boas vão acontecer, pois a lei da semeadura está aí e é para todos. Ninguém planta banana e colhe cenoura. Pense nisso e pratique o autoamor, porque só assim poderá amar ao próximo como a si mesmo, conforme disse Jesus, o psicoterapeuta por excelência. Tenham uma boa semana!

3 comentários:

  1. REalmente isso é verdade, as vezes essas pessoas "reclamonas" ficam tão chatas que esquecemos que isso é um pedido de ajuda.
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Oi!!

    Aos poucos estou voltando..rsrs..

    Tenha um ótimo final de semana!

    beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Tarci!! esteja à vontade para colocar os posts aqui...adoro esse seu espaço. beijos!

    ResponderExcluir

Deixa seu recado, sua opinião ou até mesmo seu elogio.

Tarci e a doce espera.