sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Das contrações até o nascimento - 2ª Parte

E as contrações aumentaram e cadê a médica que não chega, eu fiquei meio que desesperada. Ouvi a médica do plantão dizer para a moça do lado que iria colocar um soro para aliviar as dores dela, e a louca aqui ouviu. Lá vai eu pedir para a médica me dá soro também, eu estava com medo de ter algo, pois estava em jejum. Ela falou que era melhor esperar pela minha médica e que eu logo seria encaminhada para a sala de parto e assim foi feito. O maqueiro chegou bem na hora da contração, me sentei na cadeira de rodas e entre uma dor e outra eu gritava claro, já tinha suportado tanta dor que não dava para ficar calada. Enquanto ele me levava para a sala de parto, e eu gritava feito louca, lembro que eu entrava em corredores e saia em outros, lembro também que era tanta da porta, que eu quase perguntava ao moço para que tantas, tinha uma porta que se abria em quatro partes e eram quatro fechaduras, dá para imaginar meu desespero né?! A cada grito o moço se apressava mais e mais, as dores eram tantas que nem perguntei pela minha mãe que iria me acompanhar. Já que não podia ficar duas pessoas na sala (que frescura, quem iria ter o filho era eu e não elas!), fiquei meio que chateada, mas na hora da dor não tem muitas escolhas para fazer.

***

Entrei na sala de parto eram umas 8:00 horas, e vi minha médica, eu meio que gritei na agonia mesmo: Me ajuda! E ela respondeu que iria me ajudar. A anestesista, super legal e gente fina, me auxiliou no que era possível, falou o que eu iria sentir ou não. Fez a anestesia na minha coluna, colocaram o soro na minha veia, e um aparelho para medir os batimentos do coração. A minha médica falou para mim deitar e posicionar as pernas na cama onde iria fazer o parto, assim foi feito e as dores iam passando, pronto já não sentia as contrações, só iria ajudar na força para o bebê vir ao mundo.

***

Respira fundo e faz força para o bebê vir...
Assim foi feito umas três ou quatro vezes.
Estou vendo a cabeça do bebê, empurra...
Empurrei com bastante força, senti os membros do bebê passando e ouvi o choro dele.
Foi emoção sem limites, mainha que tirava foto, ficou nervosa e não conseguiu tirar mais nenhuma, uma das auxiliares da médica que tirou mais algumas fotos. A médica colocou o meu bebê em cima da minha barriga, e colocaram para mamar, lembro que quando vi ele foi emoção sem tamanho. Queria chorar, rir, pular... mas não era possível, as emoções me tomava de tal forma que não conseguia fazer nada a não ser ficar parada e esperar todos os procedimentos finais serem feitos.

***

Meu parto segundo a equipe médica que me atendeu, foi maravilhoso. Não precisou induzir, a bolsa estourou na hora certa, eu não fiz escândalos, colaborei em todos os quesitos. Então os Parabéns foram mais que merecidos, já que ninguém hoje em dia quer ter um parto normal e super natural como o meu.
Na hora das dores pensamos em não ter mais nenhum filho, mas depois esquecemos até as dores e não lembramos mais. Pois a alegria é tanta que não dá para ficar lembrando de dores. Meu filho nasceu dia 31, onde o parto era previsto na ultra para o dia 01 de agosto.

***

Esse foi mais um relato da mãe coruja aqui, breve virei com mais relatos da minha doce espera. Beijos nossos!

7 comentários:

  1. Tarci, imagino a sua agonia! Parabéns pela sua coragem e força! Foi muito lindo o seu relato de parto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Tarci!!!! Que maravilha de parto. Perfeito!!! Sonho de qualquer grávida!
    Repito. Parabéns!!!!
    Tudo de bom para você e o bebê.
    Beijos
    minhamaternidade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Tarci, foi muito parecido com o meu, a unica diferença é que até ao fim eu sentia as contracçoes, a epidural não tinho feito efeito, mas é como tu dizes, assim q nascem as dores somem. Parabéns pelo seu parto que tanto me fez lembrar o meu.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Ai q emoção Tarci,
    deve ter sido lindo mesmo, ver o bebezinho deitadinho na sua barriga :)
    e acredito mesmo q depois de ver essa coisinha mais linda do mundo vc esquece de tdo, por q é maravilhoso ne..

    bjooosss a vocês!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo! Queria ter tido a oportunidade de passar pelo PN, mas não foi possível, que Deus abençoe seu filho e sua família!beijoo

    ResponderExcluir
  6. Oii flor, tudo bem??
    Ounn que lindo o relato do seu parto.
    Também tive um PN e sei o quanto é maravilhoso, doloroso e recompensante, ahh e quase milagroso nos dias de hoje, onde a cesária impera.
    Parabéns pelo príncipe e desejo muito leitinho e muita saúde a vcs!!
    Beijocasss

    ResponderExcluir
  7. Tarci que texto lindo menina!! Parabéns!! Confesso que eu nunca quis saber de parto normal, mas nesse minuto, depois que li o que vc escreveu senti uma coisa que nunca senti a respeito disso! Que dá para suportar sim! E que tbm tem anestesia e pode não doer tanto quando a gente pensa! Parabéns! Desejo mto saúde para o Cauê! E Felicidades a tda família!
    http://minhamaricotamaricotinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Deixa seu recado, sua opinião ou até mesmo seu elogio.

Tarci e a doce espera.